Blog POPLOAD

Arquivo : setembro 2011

Tokyo Police Club toca amanhã em SP. Vamos?
Comentários 103

Lúcio Ribeiro

* A esperta banda indie Tokyo Police Club toca em São Paulo, amanhã. Éêêêê. Mas o evento é fechado. Aaaaa.

A molecada canadense de um punhado de músicas boas e um show intenso toca num inusitado endereço do bairro Bom Retiro, em um lugar conhecido como Antiga Marcenaria do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. A balada-show é bancada pela marca de uísque Jack Daniel’s e conta com DJ set dos paulistanos do Killer on the Dancefloor.

O que dá para fazer a gente faz. A Popload bota a sorteio um par de convites da balada do Tokyo Police Club, prima do Two Door Cinema Club, do Bombay Bicycle Club e do Black Rebe Motorcycle Club. Para concorrer, só pedir nos comentários aí abaixo. Show bom, baladinha, bebidinha free (se beber não dirija e principalmente não twitte). A parada é boa.


Nirvanamania: Nevermind 20 sai hoje. Show histórico do Paramount tem na internet. Ou seja: aqui!
Comentários Comente

Lúcio Ribeiro

* Came as it was.

* Saiu hoje as benditas edições deluxe (2 CDs) e super deluxe (4 CDs + 1 DVD) e a deluxe do vinil comemorativas dos 20 anos do seminal disco “Nevermind”, segundo álbum do grupo americano Nirvana que chacoalhou a estratosfera musical e botou todo mundo louco atrás daquela capa do bebê pelado e da nota de dólar. Tudo carregado das músicas originais remasterizadas, versões ao vivo, de ensaio, lados B de single, session para rádio, para TV e o escambau.
Em separado e também dentro da versão superdeluxe tem o DVD de um certo show no Paramount Theatre, um teatrão staile em Seattle, onde há exatos quatro anos nesta semana eu pude ver o Arctic Monkeys tocando. Olha a data na foto.

O show do Nirvana no Paramount é histórico. Parte dele já é conhecida aqui e ali, em vídeo mesmo ou áudio, mas sua porção inteira como sai agora capta na íntegra um dos momentos mais bizarros do rock.
O da transformação rápida da banda punk barulhenta suja “normal” do loiro que gritava cantando de cardigan de velhinho para uma das mais importantes e POPULARES bandas do início dos anos 90 que abafou o sucesso do hair metal, do Michael Jackson e da Madonna. E de toda a consequência que isso causou no rock, no pop, no indie, na indústria musical toda.

O concerto do DVD aconteceu no final de outubro de 1991, cerca de um mês depois do lançamento do tal “Nevermind”. O Nirvana, lá no submundo grunge, já tinha um disco, o “Bleach”, feito na Sub Pop com uns 600 dólares, pouco mais de dois anos antes. O “Nevermind” não. Em setembro de 1991 o disco saiu com um custo mais elevado, mais caprichadinho e por uma grande gravadora. Então tanto a banda quanto os executivos do selo quiseram ousar e programaram logo de cara um superlançamento com 40 mil cópias.
No final de outubro, um mês depois, exatamente nessa época do show do Paramount do DVD, o “Nevermind” já tinha vendido 1 milhão de cópias. O vídeo de “Smells Like Teen Spirit”, que tinha estreado havia poucos dias na MTV dentro de um programa “Lado B”, já estava começando a passar sem parar na programação normal.
A “revolução” musical causada pelo Nirvana e pelo “Nevermind” teve seu momento desgraceira mesmo quando banda e álbum chegaram ao primeiro lugar da “Billboard”, no comecinho de janeiro de 1992.

O show do Paramount foi no meio disso tudo, bem em cima de quando a banda soube que o disco de 40 mil tinha vendido 1 milhão. Nesse clima todo de “Que porra é essa que está acontecendo?”, o Nirvana subia no palco do Paramount, em Seattle, para fazer este show:


Oh! Foster the People em versão “Nova New Rave”…
Comentários 1

Lúcio Ribeiro

* Isso está indo longe demais. Versão de “Pumped Up Kicks” no estilo dub, mas o americano. E com vídeo de dancinha. Lançada no Youtube na sexta-feira. E já com mais de 1 milhão de views. O remix é de um tal de Butch Clancy, 26 anos, de Detroit. Vai vendo como está a onda da nova new rave, haha. Está impossível a turminha do Skrillex. Querem tirar proveito da atual maior banda de rock do mundo, haha. Comente!

* Atenção: vou parar de usar o “Comente”. Já deu, hehe.


Qual sua música favorita do REM? A minha e a do Coldplay estão aí embaixo
Comentários 3

Lúcio Ribeiro

 

* O necessário fim da histórica banda REM, na semana passada, chocou muita gente, embora muita gente dentre essa muita gente concordava que os últimos discos “mais ou menos” indicavam esse caminho, em nome do passado, da fase áurea, aquilo de sempre.

Porque você fica com essas últimas imagens/sons da banda em inevitável decadência temporal e acaba esquecendo como ela um dia foi muito boa, ou melhor: você até lembra como um dia ela foi boa, mas não TÃO boa. Tipo uma das melhores e mais importantes do rock independente em todos os tempos.

Mas desde o anunciado fim, na semana passada, algumas coisas ficaram me lembrando o REM fase áurea. Primeiro que em minha volta o Brasil o avião fez escala em Atlanta, na Geórgia, apenas a alguns quilômetros distante de Athens, a terra onde a banda nasceu. Não deu vontade de ir até lá, mas bem que eu podia, uma vez que eu vinha de Seattle exatamente porque o também finado Nirvana era de lá.

Outra que lá em Seattle, como acredito em muitos lugares do planeta, a rádio boa local, a KEXP, ficou tocando REM o dia todo e os seguintes também. REM “do bom”. Neste final de semana, a inglesa XFM repetiu a emissora americana. E, em show do Coldplay sexta-feira passada, exatamente em Atlanta, pertinho do lugar onde surgiu o REM, o Chris Martin fez uma cover de REM, a ultradeprê incrível “Everybody Hurts”. Martin, que toca no Rock in Rio com o Coldplay neste próximo final de semana, disse que é a música dele. Ficou ruim o tributo, ou pelo menos não ficou bom (no entanto, melhor que aquela cover de “Rehab”). Mas ele disse mesmo para ninguém julgar a cover musicalmente. Então beleza. Olha ela aí:

E nessas de tocar REM em todo lugar, nas várias fases da banda, acabei percebendo que minha música favorita deles entre as várias favoritas é esta aqui:

Qual é a sua?

PS: Sem dar bobeira, a gravadora Warner, dona de todo o catálogo do REM, bota nas lojas reais e virtuais em novembro o que eles chamam de “A primeira coletânea de grandes hits DEFINITIVA” da banda. Com 40 músicas que cobrem o período de 1982 até este ano, o disco “REM – Part Lies, Part Heart, Part Truth, Part Garbage” trará também uma música inédita, “We All Go Back to Where We Belong”, que será lançada como single já em 18 de outubro, quando também chega às rádios.

 


TVhead: o Radiohead na TV
Comentários Comente

Lúcio Ribeiro

* Nossa banda favorita, a britânica Radiohead, cumpriu mais uma agenda na TV americana. Nesse giro rápido por Nova York, o grupo de Thom Yorke, que já tinha passado sábado pelo lendário “Saturday Night Live” para lindas performances (você viu os vídeos lá embaixo, imagino), agora participou com quatro músicas ao vivo no programa do maluco Stephen Colbert. A apresentação foi ontem, não só com músicas, mas também respondendo “difíceis perguntas” de Colbert, impagável comediante político americano, do Comedy Central. O programa tinha seu foco zoeira para cima de, tipo, “alianças corporativas”, coisas, pessoas, bandas que se vendem pelo dinheiro do patrocinador etc. A “cara” do Radiohead.

– Vocês são a principal banda de todos os tempos. Como começaram a carreira? No “American Idol”, no “X-Factor”, no “Britains Got Talent”…?
– Errr. Não somos esse tipo de banda…
– Não? Mas é assim que as bandas começam aqui na América.

As músicas tocadas pelo Radiohead ontem no “Colbert Report” foram, na ordem, “Codex”, “Bloom”, “Little by Little”, todas do mais recente disco “The King of Limbs”, e a famosa “The National Anthem”, que aparece como “bônus da internet” do programa de Stephen Colbert.

Estão todas aí embaixo, incluindo a divertida entrevista. Se você manja um pouco de inglês, vale a pena atravessá-la. Colbert pergunta do “seu jeitinho” por que a banda é tão contra as grandes corporações, se elas são tão bacanas, geram empregos e tal. No primeiro vídeo, são cinco minutos de entrevista até entrar “Codex”. Enfim, está tudo aí embaixo.

Ladies and gentlemen, Radiohead. Comente.

O Radiohead toca amanhã e quinta no Roseland Ballroom, em Nova York. Óbvio, estaremos acompanhando daqui os shows.


O Melhor do Twitter Edição Exxxtraordinária: #RockinRio
Comentários 1

Lúcio Ribeiro

Fomos obrigados a fazer. Edição especial extra extravaganza do Rock in Rio 2011. É muito material bruto, lindo e genuíno do Brasilzão para a galera dos 140 toques deixar passar batido.
Sem mais.
Comente.

@Njr92 Vendo #RockInRio … Mas queria mesmo #Pagode

@HugoGloss Hj é dia de rock, bebê

@URBe Vai, Torloni! Rrrrrock! http://youtu.be/keoMyVaXQ3o

@m4rcin Essa claudia leitte nao ta com nata mesmo

@aalyssonbr Claudia Leitte com manga dá dor de barriga?

@l_o A cláudia leite não toca guitarra. Ordenha…

@microcontoscos Mostrar Claudia Leitte nos melhores momentos é igual mostrar jogada do Deivid no show do intervalo. #rockinrio

@SylvainJustum hahahahah Julio from Sorocaba tem assunto pro ano todo com os amigos no rodeio.

@rafaellosso Eis que surge Katilço!

@flaviadurante O  julio_salvo tinha uns 200 followers, já tá com mais de 8 mil. eis mais um analista de social media na área, hahahaha!!! #katilço

@microcontoscos #CHUPA Russell Brand.

@bicmuller Katy Perry já trocou de roupa 10 vezes enquanto a Claudia Leitte ta tentando desengatar do teto do palco

@juliana_cunha Katy Perry trocou de roupa quatro vezes enquanto a gente fechava uma página

@gravz Elton John = Erundina = Tia da Casa do Pão de Queijo = Robbin Williams de Babá Quase Perfeita

@semionato Mamãe: “cadê a música do rei leão, e moulin rouge, e princesa diana?”

@mserrano Um sonho: Elton voltar pro palco falando “yo yo Rihanna, imma let you finish but i have to sing Your song”

@SirEltonJ People were screaming for the next artist. No time for Your Song. Sorry. But it was a great show.

@soufoda_ É PRO ROCK IN RIO DESSE ANO Q A RIHANNA FOI CHAMADA?? CERTEZA?

@microcontoscos Plantão Rock in Rio: ônibus da Rihanna já chegou ao Alvorada. Agora só falta lotar a van e seguir pra cidade do rock.

@satansole “Pai, fica esperto que eu vou aparecer na globo na hora do rock in rio” ae tu aparece chorando no show da rihanna.


*foto por Marco Antonio Teixeira/UOL

@prisbrasil Snow Patrol: uma banda de vendedores da Triton

@marvio Milton Falecimento, não insista. Já deu.

@marcosmion Quem é na estampa q eles estao usando? Alguem sabe?

@rollingstoneBR Chili Peppers usa camiseta em homenagem ao filho de Cissa Guimarães http://rollingstone.com.br/noticia/cissa-guimaraes/

@euamotubaina MEU DEUS OS CARAS USANDO CAMISETA DO FILHO DA CISSA é muito rock é muita rebeldia

@aloxondro Under The Bridge no brasil ia se chamar Home Sweet Home

@marcusdejean JA PENSO AI ENTRA UM CARA FANTASIADO TIPO O EDDY DO IRON MAS É UMA LATA DA BRAHMA

@luanabandeira Todo mundo falando do Kiedis com a camiseta da Brahma, mas acho pior essas roupas de frentista de posto do Chad Smith

@teclologoexisto Globo tá inventando o show de rock com close 3X4 #Brahma

@chicofireman Não lembrava que o Will Ferrell era o baterista dos Red Hot Chili Peppers. Muito versátil o cara. #rockinrio

@monovolume Aposto que essa “franja” do Anthony Kiedis é fake e vem grudada no boné.

@cappellaro Espero que o Anthony Kiedis devolva a luva pra Ana Maria Braga a tempo dela gravar o programa na 2a…

@luanabandeira Solo de bateria já é um saco. Em festival, piora. Com gringo imitando batucada brasileira, tv no mute

@neozeitgeist Galera canta “olê, olê olê!” e banda toca um samba bem argentino #RockInPalermo

@alechandracomix Deve ter uma clausula na lei rouanet que obriga RT @neozeitgeist Camisa/bandeira da seleção brasileira no palco: até qdo?

@SylvainJustum Em terra de Snow Patrol, quem tem Flea é rei

@Serjones O Capital Inicial é formado por três punks de boutique com um guitarrista de metal melódico de boutique

@AugustoMariotti Vergonha alheia desse guitarrista do Capital Inicial com esse chapéu de lona e óculos escuro.


*foto de Rodrigo Esper/UOL

@diegomaia Dia metal no Rock in Rio = famosos tipo Caio Castro fazendo chifrinhos \m/ em todos os sites de fofoca.

@Renato_Moikano Tô tentando encontrar meu irmão no Rock in Rio. Ele tá com uma camiseta do Iron Maiden e tem cabelo comprido. Se alguém achar me avisa?

@ChuckHipolitho A roda gigante do Rock in Rio cheia de headbanger. LINDO.

@chiveta@Sepulturacombr ñ tocar no palco principal no dia do metal no RockInRio é tipo colocar o Pelé pra jogar futebol de salão na Copa do Mundo!

@Serjones Quando a Vanessa da Mata acorda de manhã, o cabelo dela deve estar igualzinho ao do vocalista do Coheed and Cambria

@r0cc0 http://twitpic.com/6qs7za Gato na vibe slipknot

@juniorpassini Começou a Lady Gaga do Metal Adolescente.

@bicmuller Pra vcs que nao entendem inglês, o vocal do slipknot ta dizendo agora: TIRA O PÉ DO CHÃO QUEM CURTIU LEVANTA A MÃO GALERAAAAAAA

@AlexandreMedina Triste fim de carreira para o Bozo: tocador de bumbo no Slipknot.

@marcelloask Gente que filme de terror é esse no multishow

@m4rcin Coloca uns fogos de artificio, uns lasers coloridos e umas argolas gigantes que vira o cirque du soleiul

@porranyle Voce contrata os gari pra limpa o palco e eles ficam batucando um latao de lixo e fazendo barulho

@victoroliveira PROCURA-SE PESSOAS QUE SAIBAM GRITAR E QUE TENHAM UMA MASCARA – oportunidade de trabalho na area musical

@omachoalpha Slipknot = A Banda Mais Bonita do Inferno

@mt_pinheiro O Slipknot é o Teatro Mágico do metal.

@RealMORTE Isso no inferno é música de elevador. #Slipknot

@daigooliva TODA VEZ QUE O MOTORHEAD VEM A GALERA QUE ESCUTA PHOENIX O ANO TODO FICA ENDEUSANDO O LEMMY QUE SONO GALERA ZZZZZZZ

@pterron Ninguém tem coragem de falar mal do Motörhead. é o Radiohead do rock pesado, nesse sentido. O segredo é colocar ‘head’ no nome, acho

@Eddiemasses Se Motorhead fosse brasileiro, a música Ace of Spades se chamaria “TRUCO FILHO DA PUTA!”.

@SylvainJustum As pautas do Fantástico hj tão mais heavy metal que o show do Motorhead

@lorylooove PRIMEIRA VEZ NO BRASIL??? alguém avisa o zeca camargo que o motorhead vem tipo ano sim e ano não??? gente…

@microcontoscos Showzaço!!! Pena que não tocaram “your song”.

@mrguavaman Latino can’t be wrong RT @LatinoFesta + de 140 milhões de álbuns vendidos e 9 premiações na Billboard. Esses caras do METALLICA são @PHOD@!

@LatinoFesta Pro show ficar completo só falta alguém quebrar uma guitarra no chão!! Ai sim é rock’n’roll.. #Metallica

@moskito NEWS: 0.3% da platéia entendeu que era Samba de uma nota só que o Kirk tava tocando.

@diboua Nao toca Jorge ben nao que povo do metal odeia Brasil

@inthe90s Aula de rock pesado esse show, hein? Oh o Slash apavorando no solo agora.

@Touroman “James, vc vai pagar com Visa ou Master?” MASTER!! MASTER!!!

@kibeloco A organização do #RockInRio teve trabalho com a alimentação dos caras do #Metallica. Parece que a banda come Snow Patrol no café da manhã.

@aecio VOU GRITAR METALLICA NA JANELA COMO VOCES GRITAM COM FUTEBOL TO NEI AE

@toledoanna Tem um ombudsman do Metallica do meu lado. Ele me informou que o pedal do Hetfield falhou em Fade to Black.

@leleolele Uma bandana na cabeça do Kirk e ele sobe em qualquer trio elétrico anonimamente!

@euamotubaina Phil Collins + Christina Ricci = Lars Ulrich

@caetanovilela Bom então estamos assim: Mano Menezes no vocal, Galliano na guitarra e Phil Collins na batera é isso? #Metallica

@faabio Kirkinho Paraíba RT @spfc: Se o vocalista do Metallica fosse mesmo o mano menezes, o Kirk Hammett ficaria no banco.

@cirilodias “A turma da pauleira não resiste a uma camera”. Fantástico, O. #RiR #rockbebê

@vandeursen Caio é melhor comentarista musical que beto lee.

@mauriciostycer “Lemmy tinha que ser presidente do mundo”. LEE, Beto, sobre o líder do Motorhead.

@rodrigosalem Por favor, façam o Beto Lee entrevistar o Lemmy (o cara mais cool do metal) com Beavis (didi) e Butthead (luiza).


Rock in Rio domingo: o sunday black sunday do metal dos infernos
Comentários Comente

Lúcio Ribeiro

* Até que enfim o Rock in Rio teve seu dia de rock. E ainda por cima no Rio. O domingo do monumental (em vários sentidos) festival brasileiro foi o dia do “rockão pesado”, como diz a Globo. Dia em que “as bandas do rock pauleira incendiaram os palcos do festival e fizeram a Cidade do Rock tremer”, como falou o Multishow. No Rock in Rio 2011, the black is the new black.

* Vamos de fotos, todas do Fabricio Vianna, o enviado especial da Popload ao Rock in Rio. Vamos de vídeos. Vamos de texto, do enviado especial da Popload ao rockón pessado, Fernando Scoczynski Filho, que achou que a surpresa do dia do metal foi o… Slipknot!!

*** AS FOTOS DO DOMINGO


Moleque nos braços da galera no show do Sepultura. Banda brasileira tocou com banda de percussão francesa, fez cover de Prodigy e contou com Mike Patton em participação especial


No único dia do evento que fez jus a sua primeira e histórica edição, de 1985, o Rock in Rio conseguiu fazer um dia de rock, no Rio, e levar à loucura a metal nation


Jimmy, do veloz grupo brasileiro de punk metal Matanza e potencial astro do incrível “Death Valley”, seriado de lobisomen da MTV, teve o palco secundário Sunset abarrotado para vê-lo logo no meio da tarde


Fashion in Rio. Garota exibe modelito metal-couro na Cidade do Rock, terrível para o clima Saara do lugar durante o dia, razoável para o clima Patagônia à noite


Ops… Em clima de muita amizade metal, rapazes brincam entre si entre um show e outro no Rock in Rio 2011


Talvez representantes de alguma entidade de preservação ambiental, metaleiros verdes destoam do mar preto que foi o dia do “rock pauleira” no domingo


Você tem três chances para acertar quem ele foi ver no Rock in Rio 2011, no final de semana: ( ) Katy Perry, ( ) Claudia Leitte, ( ) Slipknot

*** O TEXTO DO DOMINGO

No terceiro dia do festival, o palco secundário (Sunset) começou com um som horrível. O palco, que focava em misturar atrações nacionais (e, em alguns casos, internacionais), teve Matanza + B Negão, Korzus + The Punk Allstars e Angra + Tarja Turunen, até o som finalmente melhorar no fim deste último.

Enquanto o show seguinte, do Sepultura, com o grupo francês de percussão Les Tambours du Bronx, teve quase uma hora de atraso, foi divertido saber o que aconteceu com o Glória no começo das atividades do palco principal. Por que eles estavam lá, em vez de tocar no secundário, é inexplicável. Um clássico da mal resolvida programação do Rock in Rio, a platéia (que estava lá para guardar lugar pros shows seguintes) vaiou a apresentação inteira do Glória, dando uma pequena trégua apenas quando os caras tocaram alguns covers do Pantera.

Quando o Sepultura finalmente subiu ao palco (atrasado sob a fácil desculpa de “dificuldades técnicas”), recompensou a platéia paciente com um show excelente. O grupo de percussão francês combinou muito bem com os brasileiros (tirando o Derrick) e foi, para muitos, o primeiro show de “rock de verdade” do festival inteiro que tem “rock” no nome. Para fechar o setlist, Mike Patton (que já tinha se apresentado com o ótimo Mondo Cane no dia anterior) juntou-se aos grupos para cantar o hit “Roots Bloody Roots”. Ele não acrescentou muito ao som, mas só a presença dele já valeu.

No palco principal, rolaram as apresentações competentes (mas sem surpresas) do Coheed & Cambria e, em seguida, Motorhead. Claro que o segundo agradou bem mais que o primeiro.

A GRANDE surpresa mesmo foi o Slipknot. Enquanto o som deles pode não agradar a todos, foram a banda mais energética do dia. A história de usarem máscaras e uniforme pode incomodar alguns, mas não tem como negar a carisma e presença de palco deles. Perto do fim do show, enquanto alguns membros da banda subiam em torres de som pra fazer stage dive na platéia, o vocalista Corey Taylor pediu ao público para que se abaixassem, para pular ao comando dele. E as, sei lá, 70 mil pessoas OBEDECERAM. Na última música, a bateria levantou, girou e ficou de ponta-cabeça, em meio a labaredas de fogo. Tem no vídeo abaixo. Parece farofa, mas é a síntese da celebração metal que move festivais bizarros como o Rock in Rio.

Até no Twitter, o comentário geral era na linha “nem curto Slipknot, mas esse show foi absurdo”. Ficou questionável se o Metallica conseguiria superar. Claro que superou. Com o seu contundente repertório, o Metallica teria que tocar muito mal para não se sobrepor ao Slipknot, se é que seja mesmo o caso de comparar. Enquanto usaram o setlist “normal” deles (quase igual ao que SP viu no ano passado), tocaram tão bem quanto uma banda desse porte deve tocar. Obviamente, a resposta da platéia foi incrível. Alguns deslizes da transmissão da Globo: o guitarrista Kirk Hammet (que faz quase todos os solos) só era audível em um sistema de som surround, deixando o Metallica parecer um power trio em televisões comuns. Também foi vergonhoso que pegaram o setlist fornecido pela banda (cheio de abreviações), e colocaram os nomes de músicas daquele jeito mesmo na transmissão. O maior (ou segundo maior) clássico deles, Master of Puppets, apareceu como PUPPETZ na Globo. Nothing Else Matters? Só NOTHING. Também, por algum motivo que talvez nunca entenderemos, decidiram cortar a transmissão antes do bis pra mostrar reprise do Motorhead. Quer dizer: entendemos sim.

*** OS VÍDEOS DO DOMINGO


Rock in Rio 2011: sem palavras
Comentários Comente

Lúcio Ribeiro

* Os dois primeiros dias foram muito intensos. Titãs e Paralamas cantando Raul com participação especial da Maria Gadu, Milton Nascimento cantando Queen, tia Elton John encurtando o show porque a galera estava ali para ver a outra atração, as entrevistas incríveis do Multishow com os globais da área vip, o Brasilzão tratando os Chili Peppers como Red Hot. Ou “Réd Rót”. A Claudia Leitte, né? Foi tanta coisa que deixou a gente sem palavras. Então, sem poder falar muito, vamos mostrar em fotos, do “enviado ao Rio” Fabricio Vianna, o que a gente viu no Rock in Rio 2011. E também TODOS os vídeos mais importantes do festival até agora. Comente.


Depois de ter Rock in Rio em Lisboa, o Rock in Rio voltou para o Rio. Não tão rock. Mas aí é exigir demais


A estrutura do Rock in Rio é de impressionar. Dá para ver os shows de qualquer lugar e altura


Cheio de famosos e convidados especiais, a atriz Whoopi Goldberg apareceu para tocar uma sanfona para 100 mil pessoas, o número estratosférico de média de público do festival


Um dos salvadores da nossa constrangida pátria, o grande Mike Patton tocou ontem com seu projeto Mondo Cane, o italianado projeto orquestral que botou um pouco de insanidade saudável onde raramente tem alguma


Meninas se descontraem um pouco na “área de fumantes” do Rock in Rio, que ocupava um grande espaço da Cidade do Rock, principalmente no show da Tulipa Ruiz + Nação Zumbi


Fã da banda californiana “Red Hot”, mas com (meia)calça de fã do Restart, dá uma descansadinha enquanto a banda do Flea não sobe ao palco


Uma versão abrasileirada da Kate Moss curtindo de montão o Rock in Rio. Parece que boa parte do público canta a música-tema do festival “Ô Ooô Ô Ooô…” sem parar nas milhões de vezes que a canção é tocada na Cidade do Rock


Uma roda gigante estilo Coachella e uma Tirolesa dão o sentido de parque de diversões alto astral para a Cidade do Rock, sempre com filas quilométricas para as atrações


Moda: muito estilo e descontração marcaram os primeiros dias do festival, como demonstram essas fãs da banda Capital Inicial


Sábado à Noite ao Vivo: PRIMAL SCREAM no Popload Gig
Comentários 6

Lúcio Ribeiro

* A sétima edição do festival que já enfileirou, veja bem, LCD Soundsystem, Friendly Fires, Miike Snow, Metronomy, No Age, Matt & Kim, Girls, Men, entre outros, apresentou ontem, sábado, à noite, ao vivo, o primoroso show da banda britânica patrimônio do indie PRIMAL SCREAM. Era muita história num palco só, o do HSBC Hall. Representantes diretos e indiretos, mais e menos, do suprassumo da música britânica independente: Stone Roses, Jesus & Mary Chain, My Bloody Valentine, Felt, Charlatans e, claro, Primal Scream estavam ali, tocando o aniversariante disco “Screamadelica”, 20 anos, num show ainda recheado de um bis que foi uma metralhada de outros hits clássicos do grupo de Bobby Gillespie, um Mick Jagger atrapalhado, indie e lisérgico. Foi uma viagem!!


Saturday Night Live: Radiohead na TV americana
Comentários 2

Lúcio Ribeiro

* O histórico programa “Saturday Night Live”, evento de TV cômico-musical transmitido ao vivo de Nova York nos sábados à noite, tudo como seu nome entrega, iniciou ontem sua 37ª temporada na TV americana. O “SNL” existe desde 1975 e tem incrível parte musical. O convidado da temporada nova 2011-2012 foi o espetacular RADIOHEAD, grupo inglês que fez uma performance de duas músicas… espetaculares.

O Radiohead, que faz dois shows em Manhattan nesta semana, dias 28 e 29 no Roseland Ballroom, toco no “SNL” as músicas “Lotus Flower”, do mais recente álbum “King of Limbs”, e “Staircase”, que surgiu recentemente na série “From the Basement”, apresentações ao vivo em sessions para a BBC.

Quem introduz o Radiohead no “Saturday Night Live” é o apresentador-convidado do programa, o ator Alec Baldwin.

Como disse o Baldwin: “Ladies and gentlemen… Radiohead!”